3.0 De Histórias, Minhas Histórias. Dias de Luta, Dias de Glória

Postado em Atualizado em

30Cheguei no 3.0 colecionando histórias, causos e boas piadas, mas também trazendo comigo tristes lembranças, derrotas nunca vencidas e fardos nunca aliviados. Cheguei como qualquer um chega com suas alegrias e tristezas, lutos e celebrações, vitórias e derrotas, pecados e perdões…

Completar 30 anos é chegar num momento tão passageiro, mas tão passageiro que dura somente 24 horas e é neste ajuntamento de minutos que cabem num dia em que vivemos a celebração não dos anos conquistados, mas daquele que os conquistou.

Conquistar 30 anos não é para qualquer um, pois como disse o colega do senhorzinho que corta meu cabelo “na nossa época chegar aos 80 era fácil demais, mas hoje o jovem que chega aos 30 é cousa raro” e falava ele isso por causa do grande índice de mortalidade dos jovens no nosso país por causa das drogas e outros males sociais. Pelo jeito conquistei algo muito comum se vivesse naquela geração, mas tão raro nesta minha geração que devo dar graças a Deus com contentamento e aproveitar cada instante.

Chego aos “inta” com o coração de uma criança e até ontem um amigo acrescentou “ele tem paladar de criança” devido ao meu prazer pelas sobremesas e doces, não obstante as demandas e as responsabilidades de um adulto, num mundo que facilita para alguns, mas só para alguns e nunca para outros.

Com 3.0 percebo que “na minha vida tudo acontece, mas quanto mais a gente rala, mais a gente cresce… [,mas] com a cabeça erguida e mantendo a fé em Deus… podem me tirar tudo que tenho, só não podem me tirar as coisas boas, que eu já fiz pra quem eu amo…”. Mas quem disse que a vida tem que ser fácil, né? Passei um tempo com o pensamento estúpido que pelo fato de ser filho de Deus deveria contar com certos privilégios, cuja ausência trouxe-me frustrações que pela bondade de Deus me amadureceram. Aprendi gon um “herege”, que quando “minha alma está angustiada. O que direi, Pai livra-me desta hora? Não!” e sabe porque? Porque a “fé não pede livramento, mas tem coragem de enfrentar qualquer angústia.”

Chego a esta idade sem saber o que fazer com aquilo que a vida fez a mim, como queria Sartre, mas tateando pela fé, pisando no chão revelado da Palavra de Deus, contanto com a multidão dos conselhos e os abraços e misericórdia dos amigos, que colecionei em cerca de 10950 dias cujo saldo ao contrário do número de dias é infimamente menor. E se com o tempo vem a sabedoria, com ele diminui-se os amigos ou pelo menos descobrimos aqueles que verdadeiramente o são!

Agradeço também a você que ontem e hoje me felicitou pelo meu aniversário.
A vocês o meu muito obrigado!

Naquele que pode nos ensina a contar os nossos dias, de tal maneira que alcancemos corações sábios.
Zé Bruno

Anúncios

2 comentários em “3.0 De Histórias, Minhas Histórias. Dias de Luta, Dias de Glória

    Midian disse:
    16 de abril de 2013 às 8:44 pm

    Também tenho 3.0, Bruno…rsrsrsrsrsrs

    Carol disse:
    20 de abril de 2013 às 11:26 am

    Lindo , texto primo!
    beijos

Gostaria muito de conhecer sua opinião sobre este post/ I'd like to know your opinion about this post

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s