Mês: agosto 2015

Como compreender as Escrituras?

Postado em Atualizado em

por John Stott

“…para recebermos a compreensão que vem do Senhor, temos de considerar o que o apóstolo está dizendo. Alguns cristãos nunca se aprofundam num estudo bíblico sério. A razão disso talvez seja puramente “carnal”, isto é, são muito preguiçosos. Mas por outro lado o motivo pode ser “espiritual” (ou, mais apropriadamente, “pseudo-espiritual”), quer dizer, eles creem que a compreensão lhe virá do Espírito Santo e não de sua própria meditação (o que é uma antítese totalmente falsa). Assim, o máximo que fazem é passar os olhos sobre alguns versículos bíblicos ao acaso, esperando (e até orando) que o Espírito Santo lhes mostre todo sentido. Eles não estão obedecendo à ordem do apóstolo “pondera o que acabo de dizer”.

“Outros são bons estudiosos da Bíblia. São “laboriosos agricultores”, por assim dizer. Usam suas mentes e esquadriam o texto da Escritura; comparam versões, consultam concordâncias e leem comentários com a maior atenção, mas se esquecem de que é somente o Senhor que concede a compreensão, e que ele a concede como uma dádiva.

“Assim, não devemos desunir o que Deus uniu, pois para a compreensão das Escrituras é essencial uma combinação equilibrada de meditação e de oração. A nós compete “ponderar”; e o Senhor providenciará para nós a compreensão.”

_________________________________________________________________
stottO Texto acima foi extraído do seu comentário bíblico: A Mensagem de 2 Timóteo, ABU, p.51-52 — precisamente da explicação de 2 Tm 2.7

Anúncios

Quando a verdade é atacada, quem pode pagar conta é a fé

Postado em Atualizado em

Corinthian_Column_of_the_Temple_of_Zeus_in_AthensNo último domingo as igrejas que fazem uso das lições bíblicas da CPAD estudaram sobre a apostasia da fé, tendo como texto-base a primeira carta de Paulo ao jovem Timóteo. Nesta carta Paulo declara que a igreja é “a coluna e o fundamento da verdade”[1]. De acordo com Stott isso significa que a igreja deve defendê-la e confirmá-la, além de proclamar o evangelho[2]. Aqui Paulo mostra que a igreja é serva da verdade, logo se a verdade for tirada dela, a igreja perde seu propósito.

No capítulo 4 somos exortados pelo Espírito Santo que muitos apostatarão da fé, ou seja, abandonarão de forma premeditada e consciente a fé cristã ao darem “ouvidos a espíritos enganadores e a doutrinas de demônios”. Observe que nesta exortação o que está sendo atacado pelo inferno é a verdade. Não é estranho que nestes últimos dias, assim como em outros, tem se levantado tanto de dentro quanto de fora da igreja movimentos e ideias sob os auspícios de espíritos enganadores que atacam as doutrinas clássicas do Cristianismo ou instituições já cristalizadas desde a formação da sociedade sob influência da fé judaico-cristã. Leia o resto deste post »