Arte & Cultura

Avareza, a ambição dobrada

Postado em

Avareza - sete pecados
O pecado da avareza centraliza-se na ambição dobrada: obter o que não temos e manter o que temos. O contraponto do primeiro é o contentamento e do último a generosidade, ambos são o cerne da misericórdia.

Enquanto a ambição nega aos outros até mesmo a justiça, a misericórdia oferece mais do que apenas justiça — seu caráter é dar além da razão, além da justiça, além da expectativa. Como Portia, de Shakespeare, diz em O Mercador de Veneza: “A qualidade da misericórdia não é forçada”.

Em outras palavras, a avareza pode precipitar outros pecados tanto de comissão (como fraude, traição e violência) quanto de omissão (como a indiferença em relação às necessidades do próximo). Os estudiosos medievais caracterizavam, de maneira resumida, os pecados de omissão simplesmente como “insensibilidade para com a misericórdia”. Leia o resto deste post »

“Eu, Sarau” em Maceió

Postado em Atualizado em

Há alguns meses (6 de novembro de 2015)  a cidade de Maceió foi palco de um espetáculo belíssimo, emocionante e cheio de esperança. A turnê “Eu, Sarau” do senhor Marcos Almeida passou por aqui e sem dúvida deixou registrado o conceito de sua arte. Uma arte que ultrapassa os muros da religião, que não é artefato dela, mas que é de Deus, que dialoga com a cultura e fala da vida, de esperança, do amor, de pessoas…

O “Eu, Sarau” é um show autoral, poético e brasileiro. Marcos Almeida traz em seu repertório canções da época do Palavrantiga, algumas novas e outras composta para amigos. Além disso ele apresenta ao seu público a poesia brasileira de Carlos Nejar, e o próprio poeta através dos “causos” que conta. Leia o resto deste post »

Rookmaaker – arte e mente cristã

Postado em Atualizado em

capa_rookmaaker_frente_webTítulo: Rookmaaker – arte e mente cristã
Autor: Laurel Gasque
Editora: Ultimato
Onde comprar? Ultimato – Livraria Ágape (AL)
Quando li: set/2013
Meu Comentário: Quem que já cantou “eu leio Rookmaaker…”, não se perguntou quem ele era? Bom, muita gente vai ao google em busca de respostas e acaba na wikepédia, mas talvez a melhor forma de conhecê-lo seja lendo sua biografia, a qual  chega ao público brasileiro pela editora Ultimato.

Sua biografia, escrita por uma amiga, está repleta de nomes, pessoas cujas vidas foram de grande ajuda para Hans tanto quanto foram ajudadas por ele através de sua vida e ensino. “Hans era o cara da arte”, mas  não foi nenhum artista, apenas um apreciador dela.

Este grande homem passou pelos males da guerra e superou-os, dedicando-se aos estudos e apesar de não ser Leia o resto deste post »

Entrevista #2 – Gladir Cabral

Postado em Atualizado em

Ao lado de nomes como João Alexandre, Jorge Camargo, Stenio Marcius e outros, Gladir Cabral compõe um cast de artistas cuja cosmovisão entende que “a vida inteira é o espaço santo, no sentido de que Deus está presente“, logo suas composições têm os mais variados temas, fugindo do conceito de música gospel. Ele canta sobre a vida, as pessoas, as cidades, Deus… Sua arte não é fazer música, mas poesia musical ou música poética.

E por ocasião do aniversário de 43 anos da Igreja Batista do Pinheiro aqui em Maceió, tive a oportunidade de conhecer pessoalmente o poeta de Criciúma que atraiu minha atenção e admiração desde a primeiro vez que ouvi sua canção “Casa Grande”, uma verdadeira obra de arte.



ZB: Como se deu a sua vocação para poesia e para música?

GC: Minha vocação para a poesia e a música nascem juntas com a vocação para o ministério da Palavra. Na verdade, a vocação sim, mas eu vou me encaminhar para o ministério anos depois e a música não, pois imediatamente vou buscar o violão e vou tocar. Para o ministério da Palavra, tive de esperar o amadurecimento necessário, a confirmação da Igreja, daí foi uma construção mais longa, digamos assim. E a literatura veio no meio de tudo isso. O meu amor por ela veio com o amor pela Palavra de Deus, pelas Escrituras, também o amor pela Música Popular Brasileira, que desde pequenino vou conhecendo e gostando de ouvir. Leia o resto deste post »

A Arte não precisa de Justificativa

Postado em Atualizado em

capa_arte_justificativaTítulo: A Arte não precisa de Justificativas
Autor: Hans R. Rookmaaker
Editora: Ultimato
Onde comprar?  Editora Ultimato – Livraria Ágape (AL)
Quando li: julho/203
Meu Comentário: Tenho que agradecer ao Palavrantiga por apresentar tanto a mim quanto ao Brasil, Rookmaaker. Foi através da canção que recebe seu nome, que procurei saber quem ele era.

A partir dai, descobri que Rookmaaker “foi fundador e professor do departamento de história da arte da Universidade Livre de Amsterdã e, talvez, o principal historiador e crítico cultural protestante do século 20. Deixou dezenas de livros publicados, abordando as relações entre a cultura e o cristianismo, centenas de artigos, como também departamentos de arte estruturados tanto na Europa como nos Estados Unidos.”  Leia o resto deste post »

Compaixone-se – Compassion | Vídeo Promo (HD)

Postado em Atualizado em


Confesso que ando cansado de composições cujo conteúdo são alheios a vida e que no máximo são a extração de textos, mas com desrespeito a seus contextos e a realidade.

Por muito tempo esse tem sido o tipo de composição de alguns grupos evangélicos, todavia já deu, penso que a música evangélica brasileira precisa amadurecer e se libertar de si, passando a caminhar no chão da existência, enxergando as diferenças que compõe nosso mundo e tirar delas uma poesia que nos leve a oração e a militância para que a justiça corra verdadeiramente em nossas ruas e cidades.

Gosto de ver o novo, principalmente quando este novo é o velho que a muito tempo deixou de ser visto e vivido.

Quando ouço falar de uma nova banda no cenário nacional, de começo humilde, pequeno, mas com pessoas que antes de serem artistas são engajados em questões sociais em suas cidades, boto a “mô fé”. Principalmente porque é uma banda formada por amigos e que têm como suas influências musicais o U2, Delirious?, ColdPlay, Palavrantiga, Jota Quest e outros, sem falar que se descrevem com o seguinte objetivo “fazer música, música honesta, sincera, que conecte às pessoas ao mundo e o mundo as pessoas”.

Esta banda é a Compassion e o vídeo acima é seu promo, espero que assim como eu, você o ouça e se deixe levar pela sua dinâmica e desafio.

Para maiores informações:
Site: http://www.compassion.art.br
Facebook: http://www.facebook.com/compassionoficial
Twitter: @bandacompassion
E-mail: contato@compassion.art.br

Na compaixão do Cristo,
Zé Bruno

Entrevista com Steve Turner – Cristianismo Criativo

Postado em Atualizado em

by Oziel Alves

Steve Turner
Steve Turner

Imagine um mundo repleto de artistas. De seres humanos especialmente criativos e devotados à música, literatura, teatro, pintura. Imagine um mundo de concertos e óperas, em teatros ou praças públicas. Idealize quadros e esculturas; estilistas, coreógrafos, cenógrafos. Abra um livro imaginário e passeie pelo conteúdo. Adapte para as telas do cinema, da TV e pare.

Pense e imagine tudo isso sendo elaborado por cristãos. Que impacto teria na sociedade? A igreja ignoraria Shakespeare por escrever Romeu e Julieta, Hamlet ou Macbeth? Ou se orgulharia do dramaturgo da mesma forma que enche a boca para dizer ao mundo que C.S.Lewis, o escritor de Crônicas de Nárnia, era cristão? Leia o resto deste post »

Parabéns C.S.Lewis !!!

Postado em Atualizado em

C.S.Lewis

Se C.S.Lewis estivesse vivo hoje, ele completaria  114 anos, todavia este escritor irlandês, amigo de J.R.R.Tolkien, o autor de O Hobbit e Senhor dos Anéis, tem sido “eternizado” através de suas obras literárias. Afinal quem pensa que Lewis escreveu apenas sobre o universo de Nárnia, desconhece que ele foi um grande apologista da fé cristã, com destaque para Cristianismo Puro e Simples.

Lewis tem sido um mentor através dos seus livros, quem os lê tem sido “ricamente enriquecidos” e quando falo seus livros não me refiro apenas aos de não ficção, mas a todos eles, pois é possível ver e de maneira até latente a fé cristã permeando suas crônicas, como se vê em Nárnia, por exemplo.

Lewis faleceu no dia 22 de novembro de 1963, por isso em todo o mundo durante os dias 22 a 29 de novembro comemora-se a Semana C.S.Lewis, onde estudiosos, admiradores e interessados estudam as obras e o legado deste profícuo escritor. Leia o resto deste post »

Subvertendo o mundo com a esperança

Postado em Atualizado em

by Marcos Almeida


Ninguém fica pedindo para uma macieira dar maçãs, pois esse é o fruto esperado de tal árvore. Da mesma forma, seria desnecessário solicitar ao cristão uma arte cristã, exatamente porque toda expressão sincera e honesta daquele que se imbuiu do evangelho reflete-se numa arte evangélica. Então, quando o artista olhar para o mundo, tentando descrevê-lo como um narrador sensível e atento, ou quando precisar dar significado a ele, comunicando aos outros e a si mesmo o sentido da vida, tudo que chegar aos seus olhos passará primeiro pelas lentes da Boa Nova. Sendo assim, toda arte que fizer de forma alguma poderá estar separada do evangelho! Caso isso aconteça, temos um excelente caso de esquizofrenia: de um lado, a vida privada do cristão; de outro, sua produção artística totalmente desvinculada do que ele acredita. Leia o resto deste post »

Os Vingadores – Um caso possível de preconceito do sobrenatural.

Postado em Atualizado em

No dia 26 de abril ás 23:59 tive a oportunidade de assistir a pré-estréia de Os Vingadores: The Avengers, filme que é a sensação cinematográfica deste primeiro semestre. O qual conta a história da formação de um grupo de super-heróis formado por Thor, Hulk, Capitão América, Homem de Ferro, Viúva Negra e Gavião Arqueiro, os quais se unem para proteger a Terra de uma ameaça iminente.

Desde Avatar, os filmes 3D não faziam valer o valor dos ingressos, com exceção de Resident Evil 4, que em minha opinião havia sido o único dessa safra, que valeu a pena cada centavo. Todavia isso acabou de mudar com The Avengers, que com toda certeza não deixa a desejar em nada, sem falar que superou Residente Evil 4 e hoje para mim é o melhor filme 3D que já assisti. Leia o resto deste post »