Li e Gostei

Os Dez [e alguns outros] Mandamentos para o Mundo Virtual e as Mídias Sociais

Postado em

por Ed René Kivitz

ed-rene-kivitz-298x200
Pastor Ed René Kivitz

1. Não viverás no mundo virtual, apenas farás incursões. Não substituirás o mundo real pelo mundo virtual.

2. Não venderás a alma para ganhar seguidores. Evitarás factóides e fugirás das polêmicas pelas polêmicas.

3. Não construirás de ti mesmo uma imagem fake no mundo virtual. Não manipularás as pessoas para que pensem de ti mais do que convém. Conscientemente constituirás tua identidade no mundo virtual. Leia o resto deste post »

Anúncios

De Shakespeare a Harry Potter – uma reflexão sobre heroísmo

Postado em

por Tig Vieira

bloch_agony_in_the_garden_s1Vocês já repararam que todas as maiores obras populares da literatura, do cinema e dos quadrinhos têm um ponto em comum, que é o constante conflito de personagens centrais em se tornarem perversos e malignos, e lutar contra isso de maneira quase violenta?

Porque Harry Potter quase foi mandado pra casa que mais elegeu Comensais da Morte em toda a história dos bruxos, a Sonserina, e por pouco não se perde em sua arrogância. O professor Severo Snape, que sempre foi desconfiado pelo leitor, já sacava isso.

Frodo Bolseiro teve diversas oportunidades de se perder a Sauron, sendo seduzido pelo Um Anel, e por pouco não se perdeu de fato – não fosse o fiel e dedicado Samwise Gamgi, seu amigo mais que leal, que o negou a própria vontade de proteger o que para si era “Precioso”. Leia o resto deste post »

#4 Pertubações: Sobre Religião e Pornografia

Postado em Atualizado em

Uma religião que nos priva de ver pessoas tridimensionais é tão pervertida quanto uma sexualidade venal, pornográfica. Não desejo enxergar o outro como um mero objeto.

Objetos das encíclicas, objetos das doutrinas, objetos pagãos, objetos imorais, objetos das heresias, objetos das conspirações, objetos escatológicos, objetos da minha justiça, objetos de objetos.

O viciado em pornografia se encontra com o viciado em religião, pois os dois conseguem reduzir o outro a uma superfície material sem profundidade, sem dilemas, sem guerras interiores, sem alma.
Quem poderá nos livrar dessas prisões senão Jesus?

“E, levantando ele os olhos, disse: Vejo os homens; pois os vejo como árvores que andam. Depois disto, tornou a pôr-lhe as mãos sobre os olhos, e o fez olhar para cima: e ele ficou restaurado, e viu a todos claramente.” Marcos 8:24-25

Jesus nos toca outra vez e nos faz “olhar para cima”, muda a direção do nosso olhar, e quando isso acontece, finalmente somos capazes de ver os homens diferentes das árvores, ver os homens diferentes dos objetos, ver os homens como seres humanos. Somente pela Graça é que podemos ver a todos claramente!

Que Ele – é a minha esperança – torne a pôr as mãos sobre os nossos olhos!

Paz!
Marcos Almeida

Por uma Espiritualidade na Cidade

Postado em Atualizado em

por Igor Miguel

* Leia este texto ao som da música Sometimes you can’t make it on your own – U2

22cancer.cityroomQuem inventou a cidade? Ninrode quando fundou Babel? Os egípcios quando construíram um complexo cultural às margens do Nilo? Os gregos quando inventaram as pólis gregas? A elite comercial que no final da idade média organizam os burgos ou os americanos quando inventaram Nova Iorque? Ao invés de responsabilizar alguém pela invenção da cidade, talvez seria mais interessante encará-la em um primeiro momento como algo que está aí, que foi universalizado, por isso está sujeita à crítica e mais do que isso, ela desafia sujeitos que procuram uma espiritualidade para além dos limites do concreto, do asfalto e do aglomerado de pessoas evidentes nos grandes centros. Leia o resto deste post »

O Sequestro da Lamentação

Postado em

por Jonas Madureira

Jerusalem-The_Wailing_wallPara começar, uma banda e uma música empolgante. Em seguida, uma moça bastante simpática pega o microfone e se dirige para o povo, dizendo: “Chegou o seu dia! Você é mais que vencedor! Todas as bênçãos que você determinar vão acontecer! Onde você colocar suas mãos prosperará! Você é filho do Rei! Você é filha do Rei! Nada pode abalar vocês! Nada pode derrubá-los! Chegou a hora da conquista! Alegrem-se! É tempo de restituição!”. E depois de um solo frenético de guitarra, ouve-se apenas um grito: “Sai do chãããão!”. Então, todos de uma só vez começam a pular e num só coro Leia o resto deste post »

Crentes Cachaceiros

Postado em

por Sandro Baggio

“i think back to the time when i wouldn’t drink wine
and they taught me wrong and right and black and white…”
– Fine Art of Friendship, King’s X

crentes-cachaceiros-2Em maio de 1990 eu era missionário da OM e estava à bordo do navio Logos II. Estávamos ancorados em Bremenhaven, porto da cidade de Bremen no norte da Alemanha. Uma noite, ao sair com amigos para conhecer aquela bela cidade, fomos ao Marktplatz que estava lotado de pessoas. Parecia uma Oktoberfest (apesar de eu nunca ter ido a uma). A OM tinha uma lei-seca, ou seja, nenhum de seus missionários tinha permissão para ingerir bebidas alcoólicas enquanto estivesse trabalhando com a organização. Mas alguém sugeriu que, estando naquele local, devêssemos tomar algo. Eu não sabia exatamente o que beber e, diante de minha indecisão, foi sugerido uma cerveja doce. A ideia soou agradável e aceitei. Logo que chegou, tomei a cerveja de tonalidade bem clara, servida num copo semelhante a uma pequena taça, diferente das canecas servidas aos outros da mesa (e bem menor que estas!). Bebi tranquilamente. E fiquei bêbado como uma égua. Ao retornar para o navio, subi o passadiço com muito cuidado e passei pelo vigia noturno calado, orando para que ele não notasse meu estado. Além de me deixar muito envergonhado, aquela situação trouxe-me lembranças dolorosas da infância. Leia o resto deste post »

O Conhecimento de Deus – C.H. Spurgeon

Postado em

Em 7 de janeiro de 1855 o ministro da capela da rua New Park começou seu sermão matinal do seguinte modo:

Spurgeon-PreachingJá foi dito por alguém que “o estudo adequado da humanidade é o próprio homem”. Não me oponho à idéia, mas creio ser igualmente verdadeiro que o estudo correto do eleito de Deus é Deus; o estudo apropriado ao cristão é a divindade. A mais alta ciência, a mais elevada especulação, a mais poderosa filosofia que possa prender a atenção de um filho de Deus é o nome, a natureza, a pessoa, a obra, as ações e a existência do grande Deus, a quem chama Pai.

Nada é melhor para o desenvolvimento da mente que contemplar a divindade. Trata-se de um assunto tão vasto, que todos os nossos pensamentos Leia o resto deste post »

#3 Pertubações: Protestando contra a maldade sem deixar de “amar a quem se deveria odiar”

Postado em Atualizado em

A época de Atos era uma época meio bizarra. Era aquela época que nego virava e ficava feliz de ter feito alguma coisa na Igreja, e de ter apanhado por ter feito isso – olha que viagem, né?

Aí me vira uma pancada de gente hoje, querendo reviver os tempos de Atos, loucos para serem considerados os ~loucos deste mundo~ querendo apanhar e serem censurados por servirem à Deus e acabam esquecendo de fazer uma só coisa: dar motivo (pelo menos o motivo certo) para apanharem.

Os discípulos apanharam não só porque serviam à Deus, mas porque suas atitudes iam na contramão dos interesses (inclusive religiosos) de toda uma sociedade. Eles faziam isso não pra ser do contra, mas porque entenderam seus propósitos e ações.

Ser do contra não é ser cristão, ser do contra é ser chato. Um cristão diferencia-se de um chato qualquer porque tem um objetivo só: ser imitador de Cristo. Então, antes de achar que ir na contramão do mundo é ser contra homossexualismo e lutar contra os direitos de homossexuais, deixa eu te avisar uma coisa: isso é o que todo mundo faz.

Manifestar ódio e repúdio ao diferente, ao que discorda não é ser diferente, é ser mais do que há por aí. Ir na contramão do mundo é amar a quem deveria se odiar. É restaurar a orelha do policial que veio te prender, assim como abraçar aquele que quer derrubar a sua igreja e acha que crente deve tudo morrer.

Ser louco para o mundo não é armar um circo político para manter a igreja salva, é chegar no Jean Wyllys e parabenizá-lo pela militância contra o trabalho infantil. Ser louco para o mundo é manter-se fiel aos princípios da Bíblia, sendo irrepreensível e pregar o Evangelho. Não uma historinha linda com final feliz, não uma historinha de gênio da lâmpada, não uma fábula antiga sobre leões e gigantes. Mas pregar a Palavra, pregar a conversão e pregar a Vida Nova.

Igor Santos (Abigobaldo)

Umas das primeiras cenas da trilogia Homem-Aranha mostra Peter Park no corredor de um edifício cruzando com um homem que acaba de cometer um crime. Não há por parte de Peter, nenhuma reação para tentar neutralizar o infrator. Existe inclusive um ar de prazer no seu rosto, pois as vítimas tinham acabado de se desentenderem com o mesmo. Ao sair do edifício, o criminoso atira no tio de Peter ( pai de criação) que esperava-o no carro.E a vida imita a arte. Ou seria, a arte imita a vida? As ações e omissões que praticamos diariamente não afeta somente o alvo visado ou o mais próximo. Afeta a todos os homens. Uma agressão a qualquer ser humano é uma agressão a todos os homens. Omitir-se diante das injustiças praticadas na nossa frente, só porque elas não dizem respeito diretamente a nós, é cooperar com o mal. O efeito é em cadeia. Pequenos atos diários e aparentemente insignificantes preparam o solo onde de tempos em tempos o mal apresenta sua face terrível e crava suas garras no peito de milhares de inocente. Não se levantar em protesto diante da maldade é adubar o terreno. Como alguém bem sintetizou : para que o mal prospere, basta que homens de bem não faça nada. Nós não podemos por uma máscara e sair voando entre edifícios e carros, mas com rostos descobertos, fazendo o bem sem olhar a quem, podemos mostrar que o bem também tem um rosto a ser conhecido.

Rodrigo Moreira

Apenas um sonho

Postado em Atualizado em

por Jonas Madureira

Quando Deus chama, ele faz o que ele chama.

John Wesley

oleiroAs mãos enrugadas, marcadas pelo tempo e pelo labor incansável, tocam o barro junto à roda. O barro, ainda disforme vai girando numa cadência estonteante. As mãos do oleiro, em movimentos lânguidos e precisos, contornam e dão forma ao caos.

Um pastor se aproxima e observa os movimentos, quase sem respirar, tomando todo o cuidado possível para não atrapalhar o ofício do oleiro. Por um instante, a atenção do pastor se volta para os olhos do oleiro, e não mais para as suas mãos. O olhar do oleiro está fixo na direção do barro. E o pastor perplexo descobre que nada, nem a sua presença ali, é capaz de roubar a atenção que o oleiro dispensa sobre a sua obra. Leia o resto deste post »

#2 Pertubação: A igreja começa a pagar caro por honrar a quem não merece respeito.

Postado em Atualizado em

A igreja começa a pagar caro por honrar a quem não merece respeito. Hoje o Brasil pede para que um pastor seja retirado de função pública intimamente relacionada ao cristianismo. Marco da influência cristã na cultura do Ocidente. Cargo perfeito para quem conhece a Cristo e o conceito cristão referente à dignidade da vida humana. Lutar pelos direitos humanos é coisa de quem conhece o livro de Gênesis e a cruz.

A rejeição deveria ser encarada por todos como o juízo divino sobre uma igreja que tem brincado de religião, desperdiçando oportunidade rara de conduzir milhares a Cristo, uma vez que em poucas ocasiões da história pode se ver tantos tão abertos à mensagem do evangelho como observamos no Brasil.

Precisamos de urgente reforma no púlpito. Pastores que estudem, leiam jornal, revelem sensibilidade cultural, amem mulher e filhos, possuam espírito público, tenham compaixão pelo pobre, preguem as Escrituras, saibam conviver com o pluralismo de idéias, encarnem a vida de Cristo.

Será que a voz das ruas trará mais sobriedade, sensibilidade, verdade, bom senso aos pregadores brasileiros? Veremos igrejas deixarem de ser condescendentes com pregação estúpida, descortês e que trata a própria comunidade da fé como se fosse composta por imbecis?

Antônio Carlos Costa