homossexuais

A “Boca de Forno” do Boicote

Postado em Atualizado em

Hoje, por acaso, vi no Youtube que não só o Boticário lançou uma propaganda para o dia dos namorados com a presença de casais homossexuais, mas a Vivo também. A única diferença é que aquela foi publicada no dia 25 de maio, enquanto esta no dia 11 de junho.

Agora alguém me explique porque a propaganda do Boticário foi motivo para boicote e a da Vivo não? Se é para protestar contra uma, tem que fazê-lo contra a outra também, não obstante parece que é mais fácil boicotar perfume do que operadora de celular.

Quem aderiu ao boicote conclamado contra o Boticário terá que boicotar a Vivo também. E não só ela, se quiser manter-se coerente, mas qualquer outra marca que admita a existência da relação homossexual, porque se assim não for o que se vê são apenas participante da “Boca de forno”. Aquela brincadeira infantil comum no nordeste em que o “rei ordena” qualquer coisa sem precisar seguir uma lógica, a não ser sua vontade, e aqueles que estão brincando têm que obedecê-lo sem questionar sob pena de pagarem uma prenda.

Quando eu era criança costumava brincar disso. O melhor momento desta brincadeira era quando eu era o rei, pois mandar era sempre bom. Hoje, entretanto, não tenho mais interesse nela. Ela permanece apenas na minha memória, nas lembranças de uma infância vivida. Afinal quando se é criança, deve-se agir como criança, mas quando se cresce devemos deixar para trás as coisas de criança. A maturidade requer coerência ou no mínimo honestidade para reconhecer quando se está sendo infantil.

Ricardo Gondim e Carta Capital – Explicações

Postado em Atualizado em

Ricardo Gondim tem sido um nome polêmico dado a diversas declarações e textos por ele escrito. No ano passado, precisamente em abril, ele foi entrevistado pela revista Carta Capital e fez declarações polêmicas como “Deus nos livre de um país evangélico”, “Nem toda relação homossexual é promíscua”, que era a favor do reconhecimento dos direitos civis aos casais homossexuais e etc.

Com certeza, tais opiniões vinda de um pastor evangélico pentecostal não era bem o que se esperava e trouxeram-lhe algumas consequências como a saída da Revista Ultimato, do qual escreveu por 20 anos, ameaças e críticas ferrenhas que levaram o mesmo periódico a convidá-lo para uma segundo entrevista, as quais você pode ver nos links abaixo:

Entrevista 1 – O Pastor Herege
Entrevista 2 – Como nos tempos da Inquisição

É comum darmos ouvidos ao que outras pessoas dizem, principalmente quando o teor do que dizem são de cunho polêmico, todavia não há nada melhor do que nos inteirarmos dos fatos e tomarmos nossa própria conclusão.

Não estou aqui como defensor ou acusador de Ricardo Gondim, mas entendo que o autor das declarações é a melhor pessoa para explicá-las, por isso após ler as entrevistas não deixe de ver o vídeo abaixo:

Você pode se perguntar o porquê desta postagem algo do ano passado, que já foi bastante comentado e até desgastado. Não quero com este post reavivar este assunto, ainda que o faça, mas ao tomar conhecimento deste vídeo resolvi compartilhá-lo com vocês.