neo-pentecostalismo

A Celeuma Pentecostal – considerações sobre a mudança do novo símbolo das Assembléias de Deus em Alagoas

Postado em Atualizado em

novoSlogan01

A divulgação da nova logo das Assembléias de Deus em Alagoas tem causado uma celeuma nas redes sociais. Comentários que variam do cômico e sensato ao tendencioso e antiético fazem parte de toda esta discussão. Além disso suspeito de uma possível instrumentalização da situação para atender interesses pessoais e fins escusos. Mas como disse são apenas suspeitas e não quero me ater a elas. Interessa-me compartilhar algumas considerações.

Dentre as opiniões há quem reclame pelo fato dos membros não terem sido consultados. Apesar de sensata, tal reclamação seria uma problematização legitima se fossemos batistas ou presbiterianos, por exemplo, onde há uma liderança plural. Nossa forma de governo, infelizmente, não é assim, mas monocrática. Isso não é uma característica da atual gestão, faz parte da estrutura histórica das Assembléias de Deus.  Gedeon Alencar, historiador que tem escrito alguns livros sobre a história da nossa denominação, a explica desta forma: “na Assembléia de Deus todo trabalho ao povo, todo poder ao pastor e toda glória a Deus”.

Temos que reconhecer o quão salutar esta discussão nas redes sociais e em outras plataformas acabaram sendo, com exceções dos comentários tendenciosos e antiéticos. Pois aqueles que raramente falam ou são ouvidos passaram a ter voz. Pudemos ouvir o que o povo pensa. Não foi um som uníssono, houve divergência, há divergência e isso é muito bom, faz parte. Saber o que os membros pensam é importante para qualquer liderança cristã, principalmente na tomada de decisões. Porém isso não significa que a liderança ficará refém da vontade do povo, mas que deve considerar sua opinião de modo que sua decisão siga o princípio do primeiro concílio (Atos 15): “pareceu bem ao Espírito Santo e a nós”. Leia o resto deste post »

Anúncios

Como construir um ídolo

Postado em Atualizado em

Cam Huxford, da Mars Hill Church, igreja do pastor Mark Driscoll, fez esse vídeo para contar a história de sua idolatria.

Tanto o protestantismo brasileiro quanto o neo-pentecostalismo possuem uma característica em comum: são anticatólicos. Logo, quando pensam em ídolos pensam nas imagens do catolicismo, esquecendo que qualquer coisa na criação pode ser transformado em um ídolo, visto que o próprio Criador disse “…nem alguma semelhança do que há em cima nos céus, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra.”

Para aqueles que querem aprender um pouco mais sobre ídolos e idolatria, não deixem de ler: Deuses Falsos do Tim Keller.

Naquele cuja imagem e presença estão em seus discípulos,
Zé Bruno