pregação

Dois erros comuns entre os pregadores

Postado em Atualizado em

“Mulher,onde estão os teus acusadores? Também não te condeno. vá e não peques mais.”

Um dos grandes erros que todo pregador está sujeito a cometer é caminhar nos extremos: condenando o pecado, mas sem apresentar a graça ou anunciando esta, sem denunciar aquele.

No primeiro caso nos tornamos condenadores, mensageiros da culpa e do medo, sem Boa Nova para proclamar. Já no segundo, corremos o grande risco de sermos profetas da libertinagem, do “tem nada não”, esquecendo do caminho estreito.

Nos dois casos aqueles que julgam estar anunciando o Evangelho, na verdade estão fazendo um desserviço. Pois toda caricatura é uma imagem distorcida e um Evangelho distorcido anuncia um Deus distorcido, uma realidade distorcida, uma igreja distorcida e outras verdades distorcidas. Leia o resto deste post »

Entrevista #2 – Gladir Cabral

Postado em Atualizado em

Ao lado de nomes como João Alexandre, Jorge Camargo, Stenio Marcius e outros, Gladir Cabral compõe um cast de artistas cuja cosmovisão entende que “a vida inteira é o espaço santo, no sentido de que Deus está presente“, logo suas composições têm os mais variados temas, fugindo do conceito de música gospel. Ele canta sobre a vida, as pessoas, as cidades, Deus… Sua arte não é fazer música, mas poesia musical ou música poética.

E por ocasião do aniversário de 43 anos da Igreja Batista do Pinheiro aqui em Maceió, tive a oportunidade de conhecer pessoalmente o poeta de Criciúma que atraiu minha atenção e admiração desde a primeiro vez que ouvi sua canção “Casa Grande”, uma verdadeira obra de arte.



ZB: Como se deu a sua vocação para poesia e para música?

GC: Minha vocação para a poesia e a música nascem juntas com a vocação para o ministério da Palavra. Na verdade, a vocação sim, mas eu vou me encaminhar para o ministério anos depois e a música não, pois imediatamente vou buscar o violão e vou tocar. Para o ministério da Palavra, tive de esperar o amadurecimento necessário, a confirmação da Igreja, daí foi uma construção mais longa, digamos assim. E a literatura veio no meio de tudo isso. O meu amor por ela veio com o amor pela Palavra de Deus, pelas Escrituras, também o amor pela Música Popular Brasileira, que desde pequenino vou conhecendo e gostando de ouvir. Leia o resto deste post »

Frase da Semana 38 – Bernardo Cho

Postado em Atualizado em

Um conselho a quem almeja o ministério da pregação: acostume-se, desde já, a conviver com a incompreensão de pessoas deliberadamente surdas.

Bernardo Cho

#2 Pertubação: A igreja começa a pagar caro por honrar a quem não merece respeito.

Postado em Atualizado em

A igreja começa a pagar caro por honrar a quem não merece respeito. Hoje o Brasil pede para que um pastor seja retirado de função pública intimamente relacionada ao cristianismo. Marco da influência cristã na cultura do Ocidente. Cargo perfeito para quem conhece a Cristo e o conceito cristão referente à dignidade da vida humana. Lutar pelos direitos humanos é coisa de quem conhece o livro de Gênesis e a cruz.

A rejeição deveria ser encarada por todos como o juízo divino sobre uma igreja que tem brincado de religião, desperdiçando oportunidade rara de conduzir milhares a Cristo, uma vez que em poucas ocasiões da história pode se ver tantos tão abertos à mensagem do evangelho como observamos no Brasil.

Precisamos de urgente reforma no púlpito. Pastores que estudem, leiam jornal, revelem sensibilidade cultural, amem mulher e filhos, possuam espírito público, tenham compaixão pelo pobre, preguem as Escrituras, saibam conviver com o pluralismo de idéias, encarnem a vida de Cristo.

Será que a voz das ruas trará mais sobriedade, sensibilidade, verdade, bom senso aos pregadores brasileiros? Veremos igrejas deixarem de ser condescendentes com pregação estúpida, descortês e que trata a própria comunidade da fé como se fosse composta por imbecis?

Antônio Carlos Costa