tradição

A Celeuma Pentecostal – considerações sobre a mudança do novo símbolo das Assembléias de Deus em Alagoas

Postado em Atualizado em

novoSlogan01

A divulgação da nova logo das Assembléias de Deus em Alagoas tem causado uma celeuma nas redes sociais. Comentários que variam do cômico e sensato ao tendencioso e antiético fazem parte de toda esta discussão. Além disso suspeito de uma possível instrumentalização da situação para atender interesses pessoais e fins escusos. Mas como disse são apenas suspeitas e não quero me ater a elas. Interessa-me compartilhar algumas considerações.

Dentre as opiniões há quem reclame pelo fato dos membros não terem sido consultados. Apesar de sensata, tal reclamação seria uma problematização legitima se fossemos batistas ou presbiterianos, por exemplo, onde há uma liderança plural. Nossa forma de governo, infelizmente, não é assim, mas monocrática. Isso não é uma característica da atual gestão, faz parte da estrutura histórica das Assembléias de Deus.  Gedeon Alencar, historiador que tem escrito alguns livros sobre a história da nossa denominação, a explica desta forma: “na Assembléia de Deus todo trabalho ao povo, todo poder ao pastor e toda glória a Deus”.

Temos que reconhecer o quão salutar esta discussão nas redes sociais e em outras plataformas acabaram sendo, com exceções dos comentários tendenciosos e antiéticos. Pois aqueles que raramente falam ou são ouvidos passaram a ter voz. Pudemos ouvir o que o povo pensa. Não foi um som uníssono, houve divergência, há divergência e isso é muito bom, faz parte. Saber o que os membros pensam é importante para qualquer liderança cristã, principalmente na tomada de decisões. Porém isso não significa que a liderança ficará refém da vontade do povo, mas que deve considerar sua opinião de modo que sua decisão siga o princípio do primeiro concílio (Atos 15): “pareceu bem ao Espírito Santo e a nós”. Leia o resto deste post »

Uma palavra sobre Tatuagem

Postado em Atualizado em

Escrevi este texto em resposta a uma discurssão de um grupo de jovens, a qual faço parte, e agora compartilho com você leitor:

Quero discordar do Marcos Witt quando ele diz “É uma pena que a igreja do Senhor JESUS, perde tempo em discussões doutrinarias etc… enquanto esses milhões se vão e partem para eternidade sem conhecer a JESUS.”

Ainda que não pareça, discutir doutrina é algo de suma importância pelo menos na teologia do Novo Testamento, afinal se a pessoa aceita Jesus e morre de imediato pode não ser, mas se alguém aceita Jesus e continua vivendo ela precisa conhecer a doutrina cristã, pois crer de forma errônea é viver de forma errônea, uma vez que a vida cristã está intrinsecamente ligada ao que cremos, afinal já dizia o profeta “o justo viverá pela fé”. Não devemos abrir mão de evangelizarmos, porém uma coisa não anula outra. Leia o resto deste post »